Como iniciar uma CURVA: RAIO LIMITE

Para iniciar uma curva, o piloto deverá:

    1. Comandar os ailerons, para inclinar as asas;
    2. Aplicar pedal no mesmo sentido da curva, para corrigir a guinada adversa;
    3. Puxar o manche, para aumentar a sustentação;
    4. Aumentar a potência do motor, para compensar o aumento do arrasto;
    5. Depois de iniciada a curva, a asa externa à curva estará voando um pouco mais rapidamente que a asa interna. Por isso, a sustentação será ligeiramente maior na asa externa, tendendo a aumentar demasiadamente a inclinação das asas. Para compensar esse efeito, o piloto deverá aplicar levemente os ailerons no sentido contrário a curva.

RAIO LIMITE

Para voar em curva, o piloto deverá aumentar a sustentação do avião. Com isso, ele aumentará também o arrasto. Esse é o motivo do por que a potência deve ser aumentada à medida que o raio diminui. O menor raio possível é chamado de raio limite, para o qual a potência aplicada é máxima.

Um avião em altitudes diferentes:

  1. Ao nível do mar, o ar é denso, e por isso o motor tem muita potência e o avião sustenta-se facilmente no ar. A curva pode ser então bem fechada, e o raio limite é o mínimo.
  2. Aumentando a altitude, o ar ficará cada vez mais rarefeito. Como resultado a potência do motor diminuirá e o avião necessitará de potência cada vez maior para voar. Consequentemente o raio limite irá aumentar até que, quando atingir o teto absoluto, o avião mal conseguirá manter o voo nivelado, ficando assim totalmente incapaz de executar curvas.