Camadas ou Variação vertical da atmosfera

A atmosfera terrestre é dividida verticalmente em camadas, no entanto, a principal camada para quem estuda meteorologia e para nós pilotos é a troposfera.
A maioria dos voos são realizados na troposfera, apesar de alguns voos de aeronaves a jato de alta performance se estenderem até a estratosfera. É também na troposfera que ocorrem quase todos os fenômenos meteorológicos, como: precipitação, vento, trovoadas, correntes verticais, etc. Por este motivo, neste curso faremos a análise detalhada apenas da troposfera, tropopausa e estratosfera.

– Troposfera: é a camada atmosférica mais próxima à superfície terrestre, onde a maioria dos fenômenos meteorológicos se manifestam. Cerca de 75% do ar da atmosfera se concentra nesta camada.
A seguir algumas das principais características da troposfera:
– estende-se até 8km nos polos e até 15km na região equatorial;
– camada onde a maioria dos fenômenos meteorológicos ocorre, devido a alta concentração de vapor d’água e de núcleos de condensação;
– presença de correntes verticais da massa de ar;
– a temperatura diminui com o aumento da altitude (cerca de 2ºC a cada 1000ft); e
– a pressão atmosférica diminui com o aumento da altitude (cerca de 1 in.Hg a cada 1000ft).

– Tropopausa: é o limite superior da troposfera, é uma fina camada que separa a troposfera da estratosfera. A altitude da tropopausa varia com a latitude e a estação do ano, nos polos estende-se até 20.000ft e na região equatorial pode chegar a 65.000ft.
A tropopausa é uma camada que interessa muito aos pilotos de aeronaves que voam em altas altitudes, como as aeronaves comerciais e as executivas de alta performance, uma vez que a tropopausa está associada a importantes fenômenos, como a Jet Stream e a CAT.
As características e os principais fenômenos que poderão ser encontrados na tropopausa e em altitudes ligeiramente abaixo, são:
– Jet stream (correntes de jato); – CAT (clear air turbulence/turbulência de céu claro);
– variação significativa de vento em altitudes próximas à tropopausa, ocasionando turbulência;
– isotermia, não há variação de temperatura com o aumento da altitude dentro da tropopausa;
– formação de nuvens tipo cirrus; e
– rastro de condensação.

– Estratosfera: é a camada logo acima da tropopausa, que chega a atingir mais de 50km de altitude. Na estratosfera a temperatura se mantém constante com o aumento da altitude (isotermia), no entanto, em altitudes mais elevadas dentro da estratosfera começa a ocorrer a inversão térmica, quando a temperatura passa a aumentar com o aumento da altitude.
O voo na estratosfera tende a ser calmo, uma vez que praticamente não ocorre variação vertical da massa se ar e a presença de vapor d’água é quase nula, impedindo a formação de nuvens e fenômenos meteorológicos significantes. Há casos em que nuvens do tipo Cumulonimbus (CB) chegam a atingir a estratosfera, mas é algo raro de ocorrer.

– Mesosfera: camada que se estende até cerca de 85km de altitude. Nesta camada há uma queda abrupta da temperatura, podendo chegar a -90°C.

– Termosfera: camada que se estender até cerca de 500km de altitude. Nesta camada há um rápido aumento da temperatura.

Deixe uma resposta