ENTENDA como funciona a variação de temperatura

A quantidade de energia solar recebida nas diversas regiões da Terra sofre variações de acordo com a hora do dia, estações do ano e latitude da região. Essas variações na quantidade de energia solar recebida em cada região irão causar também variações na temperatura. A variação de temperatura pode ser afetada das seguintes formas:
– variação diurna;
– variação sazonal;
– variação por latitude;
– variação por tipo de superfície; e
– variação por altitude.

Variação diurna

Variação de temperatura ocasionada pela rotação da Terra, causando mudanças de temperatura entre o dia e a noite. Durante o dia a radiação solar supera a radiação terrestre, logo, a temperatura sobe atingindo a máxima por volta das 15:00hs. Durante a noite ocorre o inverso, a radiação terrestre supera a radiação solar, resultando na queda da temperatura, que pode se estender por até 1 hora após o nascer do sol, quando a mínima temperatura do dia é atingida.

Variação sazonal

Variação de temperatura ocasionada pelo movimento de translação da Terra ao redor do sol e pela inclinação (23,27º) do eixo de rotação da Terra em relação à perpendicular ao plano definido pela órbita da Terra (plano da eclíptica). Essa inclinação faz com que a incidência de radiação solar ao longo do ano varie entre os hemisférios norte e sul. Durante os meses de junho, julho e agosto o hemisfério norte recebe mais radiação solar, logo, a temperatura naquele hemisfério aumenta. Nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro ocorre o oposto, o hemisfério sul recebe mais radiação solar e a temperatura deste hemisfério aumenta.

Variação por latitude

Devido a forma esférica da Terra a radiação solar não atinge as diversas regiões do planeta de forma homogênea. A região equatorial é a que recebe a maior incidência de radiação solar, motivo pelo qual a temperatura nesta região é sempre mais elevada. Nos polos os raios solares não atingem à superfície, nos respectivos invernos, quando a noite chega a durar 6 meses. Quanto menor a latitude da região maior será a sua temperatura.

Variação por tipo de superfície

A característica da superfície também resulta em grande influência na variação de temperatura. Por exemplo, áreas onde há presença de grande quantidade de água (lagos, florestas, pântanos, praia) ocorre pouca variação de temperatura ao longo do dia. Já em áreas com superfície árida (deserto) a variação entre a temperatura máxima e mínima ao longo do dia é significativamente maior.

Variação por altitude

No módulo anterior anterior vimos que a temperatura na troposfera diminui (cerca de 2ºC a cada 1000 pés) com o aumento da altitude, o que chamamos de gradiente térmico. No entanto, este não é um valor exato e em algumas situações ocorre justamente o contrário, ou seja, o aumento de temperatura com o aumento da altitude, ao que chamamos de inversão térmica.

A inversão térmica próxima à superfície é comum em noites frias e com céu claro. Nesta condição a superfície é resfriada rapidamente pela radiação terrestre, e consequentemente, o ar próximo a superfície é resfriado por condução. Este ar frio não consegue se elevar, pois é mais denso, deste modo o ar que se encontra em altitudes mais elevadas fica com temperatura superior ao ar da superfície, caracterizando a inversão térmica.

Este tipo de fenômeno está associado à um ar estável, ou seja, um ar que não tem tendência de se elevar verticalmente, resultando numa condição tranquila para voar. A contrapartida é que esse tipo de condição favorece a diminuição da visibilidade horizontal.

Quando não há variação de temperatura com a altitude, ocorre o fenômeno chamado de isotermia.

Deixe uma resposta